Retinopatia Diabética

Retinopatia diabética

Alteração no fundo do olho provocada pela diabetes. Existem dois tipos de Retinopatia Diabética: não proliferativa e proliferativa. A primeira é a forma inicial da doença e pode até não gerar sintomas. A segunda é diagnosticada quando os vasos da retina ou do nervo óptico não conseguem trazer os nutrientes para o fundo do olho, ocasionando sangramento. Quanto mais cedo for tratada, maiores as chances de preservar a visão. Os pacientes com diabetes devem realizar pelo menos um exame de fundo de olho por ano.

A Retinopatia Diabética e Hipertensiva é um termo usado para designar aquelas doenças que acometem a retina do olho. Elas geralmente são causadas por bloqueios de aporte sanguíneo nos vasos que nutrem esse tecido, a partir de outras doenças sistêmicas — em especial a diabetes (retinopatia diabética) e a hipertensão (retinopatia hipertensiva).
Principais sintomas: no caso da retinopatia diabética, os sintomas mais comuns são: visão embaçada ou distorcida (que pode ser acompanhada de manchas), e perda da visão central ou periférica.
Já a retinopatia hipertensiva não costuma apresentar sintomas em seus estágios iniciais. Só quando ela atinge um nível mais adiantado, é que começam a aparecer alguns sinais, como deterioração da visão, maior sensibilidade à luz (fotofobia), e dores de cabeça constantes.
Em todo o caso, se a retinopatia não for tratada, ela pode se agravar e ocasionar problemas bem mais sérios, como hemorragia vítrea, tromboses, descolamento de retina, catarata e glaucoma neovascular.
Retinopatia pode levar à cegueira? Sim, mas pode ser evitada com o tratamento correto, incluindo o controle da doença associada à retinopatia.
Tem cura? Não, mas o tratamento irá preservar a visão e evitar que a doença piore.
Tratamento: De forma geral, o tratamento consiste em prevenir e controlar as doenças que podem comprometer os vasos sanguíneos da retina, em especial a diabetes e a pressão arterial.
Caso seja necessário, tratamentos específicos podem ser realizados para evitar a piora da visão, como uso de medicamentos anti-inflamatórios e fotocoagulação (aplicação de luz de laser).